Somos todos peregrinos: Reflexões de um Vocariano pelo Caminho de Compostela

O Renato Ribeiro, da equipe do Vocare está com o Grupo Leme em um albergue em Santiago de Compostela, na Espanha, ajudando como voluntário por uma semana, para sinalizar o Reino e compartilhar a verdade do evangelho através do relacionamento.

—————————————————————————————————————————————–

Estou nesse momento escrevendo aqui do caminho de Santiago de Compostela. Somos todos peregrinos.

Renato Ribeiro

Há um ponto de partida e inúmeras paradas, algumas planejadas outras inesperadas. Gente de toda parte, levam consigo parte de nós, deixam comigo parte do são ate essa parte do caminho.

Na costas, na mochila, levamos o que pensamos precisar, coisas que talvez digam mais sobre nós do que nós mesmos. Coisas que levamos pra deixar pelo caminho, outras que se deixar nos deixam pelo caminho.

Somos todos peregrinos, partimos muitas vezes só, sozinhos. Mas como é caminhando que se faz o caminho, podemos ver no outro peregrino, que também caminha como nós, o que ainda não vimos em nós mesmos.
Algo que queremos ter, que talvez não caiba na mochila, um abraço que ficou pelo caminho, que não saiu na foto, mas nunca mais saiu de nós.

Um pé depois do outro, pisar firme, pisar fofo, tropeçar e não cair, trocar os pés pelas mãos, de um aperto de mão, cair em um abraço apertado. Desses que alivia o aperto do coração. Mas os sapatos continuam apertados, incomodando e incomodados com os peregrinos que insistem em não parar. 

Até quando? Até onde? Por que? Por quem? Somos todos peregrinos nos apertos dos sapatos, dos corações, nas feridas e nos calos que não podemos evitar, seguimos caminhando. Lado a lado, frente a frente, há quem fique para trás. Trazer a memória as vezes aperta o olhos, que choram com uma palavra que aqui no caminho de Santiago, lembramos que só existe em portugues, saudade.

Saudade do que talvez ainda não vimos, no caminho duro até aqui, saber que a maior saudade é a do próprio Caminho. Mas mesmo no Caminho, seguimos ainda peregrinos, sentindo falta de quem não mais caminha, de algo que não trouxemos na mochila. Seguimos incompletos no caminho que oscila, no pé que vacila, nas mãos calejadas, segurando um cajado que esperamos que nos segurem. Me asseguro em dizer, somos todos peregrinos.

Por tudo em comum, pés, calos, mochilas, setas e cajados. Mas também pelo incomum, que nos fez sair pelo caminho, para encontrar no outro o que ainda não temos em nós. E o que faz do eu peregrino o nós pelo caminho? Somente o Caminho. Somos todos peregrinos, uns voltando para casa, outros fugindo dela.

—————————————————————————————————————————————–

Texto por: Renato Ribeiro, diretor do grupo Leme. Missionário da Sepal e coordenador do Vocare Moving.

VOCARE – TURN THE WORLD UPSIDE DOWN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *