Como foi o Vocare 2019

25 de julho de 2019

Depois de quatro dias de encontro, o Vocare 2019 chegou ao fim. Na manhã de domingo, 23, após o café da manhã, os participantes se reuniram na Praça do Conhecimento da Unicesumar para a tradicional foto oficial. Depois, todos participaram do encerramento, onde ocorreram alguns testemunhos (TEDs) e também a mensagem do Pr. Marquito Lopes sobre a vocação do profeta Jonas.

Nos momentos finais aconteceu o Connect, uma dinâmica na qual os jovens tiveram contato direto com diversas agências missionárias, de acordo com algumas áreas específicas de atuação, e conheceram oportunidades para servir com suas habilidades.

Na noite anterior, o presidente da AMTB, Paulo Feniman, já havia compartilhado o grande desafio que a igreja mundial tem frente aos mais de 7 mil povos que ainda não ouviram o evangelho. Na ocasião, os participantes puderam conhecer muitos desses povos e interceder por eles. No final, muitos dos jovens atenderam ao apelo de seguirem o chamado transcultural.

Rodrigo Gomes, coordenador do Vocare, encerrou o evento com uma novidade: a partir de agora, o encontro nacional passa a acontecer a cada dois anos, mas nesses intervalos ocorrerão os encontros regionais chamados Vocare Experience.

Não conseguiu participar do Vocare 2019 ou quer relembrar os melhores momentos? As fotos e vídeos do congresso estão disponíveis no facebook e no instagram do Vocare.

O que é o Vocare
Mais do que um evento, o Vocare se propõe a ser um movimento de jovens conectados com a Missão de Deus, conscientes de suas vocações e enviados para fazer diferença no mundo. O congresso, que teve em 2019 a sua quinta edição, reúne jovens de todo o país para refletir sobre o seu lugar no mundo, conhecer ferramentas, pessoas e oportunidades de serviço.

Com uma programação bem intensa, o Vocare oferece ao participante a oportunidade de ouvir missionários e líderes de organizações, que compartilham experiências e insights sobre o trabalho missionário local ou transcultural. Além das palestras e oficinas temáticas, também há um espaço para conversa e orientação vocacional – o hangout –, a vivência missionária, os pequenos grupos e muitas outras atividades.

Por: Jean Mendes

Fonte: Revista Ultimato